Logo Right People Group
Logo Right People Group

5 resultados devastadores de ignorar a gestão dos riscos de TI - com exemplos reais

A gestão do risco informático é um aspeto crucial da gestão do risco empresarial e envolve um processo exaustivo de análise e avaliação do risco para identificar, avaliar e dar prioridade aos potenciais riscos para uma organização. O objetivo da gestão do risco informático é minimizar as consequências negativas e proteger a confidencialidade, a integridade e a disponibilidade dos dados sensíveis, assegurando simultaneamente a conformidade com os requisitos regulamentares.

No entanto, apesar de sua importância, muitas organizações ignoram o papel crucial do gerenciamento de riscos de TI e as conseqüências de ignorar esse componente crítico de seu programa de gerenciamento de riscos. Como resultado, as organizações podem expor-se a resultados devastadores, como violações de dados, problemas de conformidade, danos à reputação, perdas financeiras e responsabilidades legais.

É fundamental que as organizações compreendam a importância do gerenciamento de riscos de TI e se envolvam com gerentes de risco qualificados para desenvolver e implementar estratégias eficazes de gerenciamento de riscos para proteger seus dados confidenciais e minimizar os riscos de segurança de dados.


Proteja a sua empresa de uma má gestão dos riscos informáticos. Contacte-nos hoje para encontrar o consultor de gestão do risco ideal para a sua empresa.


Consequência 1: Violações de dados

Uma violação de dados é um incidente de segurança em que informações sensíveis, confidenciais ou protegidas são divulgadas, visualizadas, roubadas ou utilizadas por um indivíduo não autorizado. Com a crescente dependência das tecnologias digitais, as violações de dados tornaram-se uma ocorrência comum e podem ter consequências devastadoras para as organizações.

Ignorar a gestão do risco informático aumenta o risco de violações de dados, uma vez que não identifica potenciais fraquezas e vulnerabilidades de segurança que possam ser exploradas por cibercriminosos. Sem um processo sólido de gestão do risco informático, as organizações têm maior probabilidade de sofrer violações de dados que podem resultar no comprometimento de informações sensíveis, o que pode ter consequências graves.

Exemplos de violações de dados causadas pela falta de gestão do risco informático incluem a violação da Equifax em 2017, em que as informações pessoais e financeiras de mais de 140 milhões de pessoas foram roubadas devido a uma vulnerabilidade de segurança que não foi identificada e tratada. Outro exemplo é a violação do Marriott em 2018, em que mais de 500 milhões de informações pessoais e financeiras de hóspedes foram expostas devido à falta de estratégias de gestão de riscos adequadas. Estes exemplos realçam a importância da avaliação e da prevenção dos riscos no processo de gestão dos riscos informáticos e a razão pela qual é fundamental que as organizações dêem prioridade à gestão dos riscos informáticos como parte do seu programa de gestão dos riscos empresariais.

Consequência 2: Questões de conformidade

A conformidade é um aspeto crítico da gestão do risco empresarial e refere-se ao processo de adesão às leis, regulamentos, normas e políticas que regem as operações de uma organização. O não cumprimento de regulamentos e normas pode resultar em penalizações, multas e responsabilidades legais, tornando essencial que as organizações dêem prioridade à conformidade como parte do seu programa de gestão de riscos.

Ignorar a gestão de riscos de TI aumenta o risco de problemas de conformidade, uma vez que não identifica e avalia os riscos potenciais que podem resultar em não conformidade. Sem avaliações de risco adequadas, as organizações podem perder controlos de segurança críticos e estratégias de mitigação que são necessárias para cumprir os requisitos de conformidade. Isto pode resultar em vulnerabilidades críticas que podem ser exploradas por cibercriminosos, levando a problemas de conformidade.

Exemplos de empresas que enfrentaram problemas de conformidade devido à falta de gestão de riscos de TI incluem a Target, que em 2013 sofreu uma violação de dados que resultou no comprometimento de 40 milhões de números de cartões de crédito e 70 milhões de endereços, números de telefone e outras informações pessoais. Mais tarde, a Target foi multada em 18,5 milhões de dólares por não cumprir as normas de segurança de dados da indústria de cartões de pagamento (PCI DSS) devido à falta de controlos de segurança adequados. Outro exemplo é a Capital One, que sofreu uma violação de dados em 2019, expondo as informações confidenciais de mais de 100 milhões de clientes. Mais tarde, a Capital One foi multada em 80 milhões de dólares por não conformidade com a Lei Gramm-Leach-Bliley (GLBA) devido à sua incapacidade de implementar controlos de segurança adequados e estratégias de gestão de risco.

Get CVs blog banner

Consequência 3: Danos à reputação

A reputação é um aspeto crítico do sucesso de uma empresa e é essencial para criar e manter a confiança e a lealdade dos clientes. A reputação de uma empresa pode afetar a sua capacidade de atrair clientes, parceiros e investidores, e pode ter um impacto significativo nos seus resultados.

Ignorar a gestão do risco informático aumenta o risco de danos na reputação, uma vez que não identifica e não aborda potenciais vulnerabilidades de segurança que possam ser exploradas por cibercriminosos. Sem uma gestão de riscos adequada, é mais provável que as organizações sofram violações de dados, incidentes de segurança e outros problemas de segurança que podem prejudicar a sua reputação.

Entre os exemplos de empresas que sofreram danos na reputação devido à falta de gestão dos riscos de TI encontra-se a Yahoo, que em 2013 sofreu duas violações de dados que expuseram as informações pessoais de mais de 3 mil milhões de utilizadores. As violações resultaram num declínio significativo na confiança dos utilizadores e a empresa foi posteriormente multada em 35 milhões de dólares por não ter implementado controlos de segurança adequados e processos de gestão de riscos de segurança da informação. Outro exemplo é a Uber, que em 2016 sofreu uma violação de dados que expôs as informações sensíveis de mais de 57 milhões de utilizadores e 600 000 condutores. A violação resultou numa diminuição significativa da confiança dos utilizadores e em danos na reputação, tendo a Uber sido posteriormente multada em 148 milhões de dólares por não ter conseguido gerir os riscos e implementar estratégias adequadas para os evitar.

Consequência 4: Perdas financeiras

A gestão dos riscos informáticos é um investimento importante para as organizações, uma vez que ajuda a minimizar o risco de incidentes de segurança e violações de dados que podem resultar em perdas financeiras. Apesar do custo da implementação da gestão dos riscos informáticos, o custo de a ignorar pode ser muito mais elevado, uma vez que as consequências dos incidentes de segurança e das violações de dados podem ser devastadoras.

Ignorar a gestão dos riscos informáticos pode aumentar o risco de violações de dados e outros incidentes de segurança, o que pode resultar em perdas financeiras significativas. As organizações podem sofrer perdas devido ao custo de remediar o incidente de segurança, indemnizar os clientes afectados, honorários legais e perda de negócios devido a danos na reputação.

Exemplos de empresas que sofreram perdas financeiras devido à falta de gestão dos riscos de TI incluem Home Depot, que em 2014 sofreu uma violação de dados que resultou no roubo de informações sensíveis de mais de 50 milhões de clientes. A violação resultou em responsabilidades legais, incluindo multas e indemnizações aos clientes afectados, num total de mais de 19 milhões de dólares.

Consequência 5: Responsabilidades legais

As responsabilidades legais são uma consequência significativa de ignorar a gestão dos riscos informáticos, uma vez que as organizações podem ser responsabilizadas pela proteção de informações sensíveis e pelo cumprimento das leis e regulamentos relevantes. As organizações que ignoram a gestão dos riscos informáticos aumentam o risco de incidentes de segurança e violações de dados, o que pode resultar em responsabilidades legais e acções judiciais dispendiosas.

Ignorar a gestão do risco informático pode resultar na incapacidade de identificar e mitigar os riscos de segurança, conduzindo a violações de dados e ao comprometimento de informações sensíveis. No caso de uma violação de dados, as organizações podem ser responsabilizadas pela proteção de informações sensíveis e podem enfrentar responsabilidades legais, como multas, processos judiciais e indemnizações aos clientes afectados.

Em 2011, Sony Pictures Entertainment sofreu uma violação de dados que resultou no roubo de informações sensíveis de mais de 100 milhões de clientes. A violação resultou em responsabilidades legais, incluindo multas e indemnizações aos clientes afectados, num total de mais de 15 milhões de dólares. Em 2014, a eBay sofreu uma violação de dados que resultou no roubo de informações sensíveis de mais de 145 milhões de clientes. A violação resultou em responsabilidades legais, incluindo multas e indemnizações aos clientes afectados, num total de mais de 30 milhões de dólares.

Conclusão

Ignorar a gestão do risco informático pode ter consequências devastadoras para as empresas, incluindo violações de dados, problemas de conformidade, danos na reputação, perdas financeiras e responsabilidades legais. Estas consequências realçam a importância da implementação de um programa abrangente de gestão do risco informático que inclua avaliações regulares do risco, identificação do risco e estratégias de mitigação para evitar violações da segurança e minimizar os riscos potenciais.

A gestão do risco informático é crucial para empresas de todas as dimensões e sectores. Não dar prioridade à gestão de riscos de TI pode resultar em consequências financeiras, legais e de reputação significativas que podem prejudicar o sucesso de uma empresa. É importante que as empresas compreendam a importância da gestão de riscos e implementem um programa de gestão de riscos adaptado às suas necessidades específicas e ao seu ambiente de TI.

Por conseguinte, é crucial que as empresas tomem as medidas necessárias para dar prioridade à gestão dos riscos de TI e implementem um programa de gestão de riscos sólido para minimizar os potenciais riscos de segurança e evitar consequências devastadoras. Ao adotar uma abordagem proactiva à gestão dos riscos informáticos, as empresas podem proteger os seus activos, clientes e reputação e garantir o sucesso a longo prazo. Saiba mais sobre as melhores práticas para desenvolver um plano sólido de cibersegurança para garantir que a sua empresa está protegida digitalmente.

Contacto Vicente Campos-Guereta Díez

O Vicente está sempre disponível para discutir as suas necessidades específicas. Ele pode rapidamente dar-lhe uma imagem exacta da solução que podemos oferecer para satisfazer as suas necessidades.

Nossos clientes

Clients-consultant-277x300.webp

“Right People Group deve auxiliar um lugar em um ambiente de teste semelhante a um teste de lugar para testes fonctionnels. L’équipe é um très efficace et a rapidement trouvé la personne adaptée à nos besoins. Avec le consultant, les échanges ont été simples et percutants. Merci pour votre sérieux e votre réactivité”.

Jesus Gonzalez Alvarez,, Product manager, Schneider Electric

Logo Right People Group
Logo Right People Group